NOTÍCIAS > INFORMES

Qualidade de vida e tempos modernos

Vive-se nos tempos modernos uma vida danada de estranha... Vai-se perdendo a capacidade de surpreender-se com os desatinos do mundo. Caminhamos aceleradamente em busca de conforto, poder, status e, quanto mais caminhamos com sofreguidão em direção aos bens e serviços do admirável mundo novo, mais nos distanciamos da qualidade de vida. Por quê?

Por que as grandes inovações tecnológicas não têm nos assegurado paz, tranqüilidade, harmonia, integração familiar?

Por que todas as descobertas e invenções científicas não possibilitam o amadurecimento de que precisamos?

Por que há uma grande profusão de religiões, mas não alcançamos a tão sonhada plenitude?

Por que absorvemos agitadamente, como náufragos, tudo o que nos é ofertado como a solução para nos levar ao sol e a brisa de uma praia mansa?

O que queremos realmente? Será que sabemos escolher? Será que precisamos mesmo de tantas roupas, sapatos, carros, celulares, brinquedos, games, computadores? Mal acabamos de saborear a conquista do objeto de desejo e já ficamos sabendo que isso e aquilo já se tornaram obsoletos, não servem mais, estão fora de moda e, assim, lá vamos nós novamente ávidos por mais novidade, por algo que preencha o vazio da solidão de ter tanto e , algumas vezes, ser quase nada...

Certamente nunca se produziu tanto, nunca se plantou tanto e, apesar disso, ainda há tantos pés descalços e continuamos na brutal estatística de mortalidade infantil por desnutrição.

(ONU: Fome mata uma criança a cada cinco segundos – dez./2004)

Tanta fartura e tanta miséria.

Tanta comida e tanta fome.

Tanta gente cheia de bens e tantas almas vazias de valores.

Sinais dos tempos modernos.

Atropelamos tudo ansiosos por mais e mais e sempre... Como sair deste enredamento? Por que perdemos tanto em qualidade de vida se o mundo oferece tantas opções? Por que perdemos tanto em qualidade de vida em um mundo que nos instiga facilidades e comodismos? Por que é tão difícil saber o que queremos com exatidão?

É preciso saber do que precisamos, é preciso autoconhecimento, para assim caminharmos em direção àquilo que nosso coração mandar, seguros de que o que nos faz felizes e nos faz realmente humanos é sabermos que há tanta coisa no mundo e que podemos passar sem elas...

Qualidade de vida é, também, indignar-se com esta vida danada de estranha ue temos levado...

Mariangela Venas
Psicóloga – CRP 05/19335
Desenvolve o programa Qualidade de Vida, cujo objetivo é promover uma ampla reflexão acerca da qualidade de vida em organizações, bem como promover ações que levem a um compromisso pessoal com qualidade de vida.
Tel.: (21) 8756-0447

voltar