NOTÍCIAS > INFORMES

Problemas respiratórios em crianças

Começamos a vida com nossa primeira respiração, dando o primeiro passo para o mundo exterior, cortando o cordão umbilical que nos une simbioticamente à nossa mãe.

A respiração nos liga continuamente a tudo o que existe. O ar que respiramos nos une a todos. A respiração, portanto, tem a ver com contato e relacionamento.

Muitas vezes, dificuldades respiratórias podem ser sinal de medo de dar o primeiro passo rumo à liberdade e a independência. Até  mesmo a expressão “preciso de ar”, sensação que temos quando estamos em um ambiente constrangedor, significa fome de liberdade e de espaço livre.

Na infância, problemas respiratórios podem surgir logo após uma mudança nos hábitos diários da criança, como troca de babás, término da licença maternidade, desmame repentino, com a mãe tendo que regressar às suas atividades profissionais. A ida para a creche dará início a uma nova fase na vida da criança, e esta nova fase deve ser bem trabalhada, e consolidada. Os pais devem estar atentos a qualquer alteração emocional na criança. Seu vínculo com os pais deve estar bem estruturado no carinho, na atenção às pequenas coisas, no diálogo; mesmo quando a criança ainda não verbaliza, a conversa é o melhor caminho. Ela deve se sentir segura, amada e amparada. Deve saber e/ou sentir que quando ela volta para casa é bem recebida, desejada, querida e amada incondicionalmente.

Algumas crianças, quando esta nova fase não está bem consolidada, podem se sentir abandonadas, rejeitadas, carentes, tristes e magoadas. Essas emoções negativas levam a um enfraquecimento do timo, uma glândula responsável pelo sistema imunológico. Muitas das doenças que ocorrem no início da creche, como resfriados, pneumonias, sinusites, diarréias, entre outras, tem como ponto base estas emoções negativas.

As Essências Florais

As essências florais vão auxiliar os pais e as crianças a “enfrentarem” esta nova fase de forma saudável: harmonizando positivamente suas emoções fortalecendo as ligações sadias entre pais e filhos cultivando a independência emocional, tanto dos pais, quanto das crianças, trazendo confiança e auto estima às crianças.

Vale lembrar que cada criança é um ser único, especial e individual, e no tratamento com a terapia floral devemos levar em consideração as características da jovem personalidade, para que ela não se distancie de seu próprio caminho, de acordo com seu propósito divino de sua essência.

Obs.: As essências florais não são medicamentos e não os substituem quando  for  necessário o tratamento médico.

A Alimentação

Como a “nutrição emocional” a “nutrição física” é muito importante nas afecções respiratórias, bem como em qualquer doença.

Deve ser feita uma avaliação nutricional criteriosa com:

Anamnese alimentar, verificando a ingestão de nutrientes básicos, como: carboidratos, lipídios, proteínas, vitaminas e minerais.

Avaliação clínica nutricional.

Avaliação laboratorial.

Avaliação antropométrica, verificando o peso e a altura de acordo com a idade da criança.

Cada criança deve ter uma orientação nutricional individualizada e personalizada de acordo com seu estado nutricional, sua patologia, sua faixa etária e seus hábitos alimentares.

Cláudia Regina Guilhem Nassif
Nutricionista – Terapeuta Floral
Av. Guilherme Maxwell, 525/305
Tel.: 573-9064

voltar