VETERINÁRIA

Obstrução uretal em felinos

Problema freqüente em gatos, principalmente nos machos, por terem a uretra muito fininha, o que faz os bichanos chegarem ao ponto de parar de urinar. Existem relatos de bexigas que se rompem de tão repletas de urina.
A obstrução uretral pode ser causada por diversos fatores. Em gatos, o mais comum é a formação de cristais devido à alimentação inadequada. Esses cristais, que são microscópicos, tendem a se agregar, formando cálculos que obstruem a uretra parcial ou totalmente. Alguns cálculos são grandes e ficam alojados no interior da bexiga, necessitando de remoção cirúrgica.

A obstrução parcial pode tornar-se crônica e causar patologias secundárias na bexiga, nos ureteres ou até mesmo nos rins. A obstrução total é sempre uma emergência veterinária, porque pode levar o animal à morte num período de cinco dias, caso ele não seja socorrido.

O sintoma mais comum da obstrução uretral é a ida freqüente ao pipi-cat, geralmente com inúteis esforços para urinar. O gato fica muito tempo “sentado” no pipi-cat e de vez em quando faz muita força. Pode emitir miados de dor ou ficar agressivo. Quando a obstrução é parcial, o gato elimina pouquíssima quantidade de urina. Não raro, a urina pode ser sanguinolenta ou ainda o gato pode expelir apenas sangue.

Muitas das vezes, a areia do pipi-cat mascara o sintoma porque absorve a urina. Em gatos com tendência a distúrbios urinários, o ideal é que urinem sobre papel branco ou jornal. Isso permite ao dono a verificação diária da cor e da quantidade de urina expelida pelo gato.

O tratamento alopático é doloroso. Consiste em introduzir pela uretra um catéter especial para gatos, que geralmente é suturado por fora do pênis, na pele do gato, para que a uretra não volte a entupir. Além disso, usam-se  antibióticos, durante um longo período, para combater as infecções que costumam surgir, como conseqüência das lesões provocadas pelos cálculos.

Na Homeopatia temos numerosos medicamentos especiais para cada tipo  de distúrbio. Assim sendo, existem medicamentos para ardência e dor ao urinar; inflamação da uretra, da bexiga, dos rins, hematúria (sangue na urina); desobstrução da uretra; edema; insuficiência renal; eliminação dos cristais; e muitos outros distúrbios. A lista de opções é enorme! Somente o médico veterinário homeopata poderá compor a fórmula específica para cada caso.
Alguns medicamentos homeopáticos conseguem desagregar cálculos pequenos e recém-formados, transformando-os em minúsculos cristais e eliminando-os através da uretra.

Mas o melhor que a homeopatia pode fazer é o TRATAMENTO PREVENTIVO. Isto evita que o gato sofra. A Homeopatia possui recursos maravilhosos, sem os inconvenientes efeitos colaterais.

É fácil medicar seu gato com Homeopatia:
O medicamento homeopático pode ser diluído numa vasilha d’água, se for de baixa inamização,assim a medicação será ingerida sempre que o animal for beber água.

As altas dinamizações não devem ser repetidas com freqüência; nestes casos a melhor opção é molhar um tablete com água ou leite e passá-lo na boca ou numa das patas dianteiras do gato. Ele irá lamber a pata, por instinto de higiene, ingerindo o medicamento.

Deise Freitas
Médica Veterinária
CRMV-RJ 1902
Tel: (21) 98816-8168 / (21) 98417-7480
Atendimento em domicílio.

 

voltar